Quem sou eu?

Você certamente já teve de responder a essa pergunta.

Lembra-se qual foi sua resposta?

Talvez tenha recorrido a sua profissão, a cidade onde mora ou a sua família para dizer quem é. Certo?

Mas isso define quem você é realmente?

Existem bilhões de pessoas vivendo nesse mundo, isso sem contar os que já passaram por aqui e deixaram sua história.

E apesar de existirem pessoas semelhantes nem uma é igual a outra. Cada um é diferente do outro no aspecto físico, modo de pensar e agir.

Logo, a pergunta “quem sou eu? precisa ser respondida para entendermos uma outra questão:

Qual o meu propósito no mundo?

Parece meio vago pensar assim, mas veja, nesse exato momento em que digito essas palavras posso imaginar alguém num hospital questionando a razão da doença e da dor. Ou uma mãe que todas as manhãs chora ao levar sua filha de três anos para creche, sabendo que vai perder momentos preciosos da infância da filha pelo fato de ser mãe solteira e precisar trabalhar para dar uma vida melhor a sua filha.

Já pensou na resposta?

Há três grandes benefícios numa resposta para a simples pergunta “quem sou eu”. São eles:

  • Valor
  • Propósito
  • Destino

A vida se torna mais feliz quando se conhece as razões para fazer o que fazemos, sentir o que sentimos. O ritmo da vida adquire um significado novo e não apenas acumular coisas na tentativa de preencher o vazio.

Se estiver interessado em viver uma vida com propósito sugiro alguns textos bíblicos e mesmo que você não seja religiosos vai perceber a facilidade de termos um guia seguro, confiável e experimentado por pessoas que tem a mesmo preocupação que você: descobrir o sentido para viver.

Sei que não é fácil falar de valor, propósito e destino. Isso tem muito a ver com cada pessoa e sua maneira de ver a realidade. Um não pode servir de padrão para outro.

Por isso, como disse antes, quero utilizar a Bíblia como um guia seguro para essa nossa conversa.

Assim a primeira realidade que gostaria de tratar com você é a seguinte:

Sou uma criatura

Existe uma verdade básica: somo seres criados. Entender isso é o primeiro passo para responder a pergunta “quem sou eu? e começar a desfrutar uma nova realidade de vida.

Nessa verdade identificamos um ponto de partida, um mente por trás e acima de nossa existência. Sobre a origem do homem Moisés, aquele que liderou os hebreus na tumultuada saída do Egito escreveu:

“E Deus criou os seres humanos; criou-os à semelhança de Deus, refletindo a natureza de Deus”. Gênesis 1.27

Essa citação retirei do Gênesis, o primeiro livro da Bíblia escrito por Moisés, que fala das origens da Terra e do ser humano e que me ensina três pontos importantes.

1º Somos criatura

2º Somos dependentes

3º Somos responsáveis

Antes de seguirmos quero deixar claro que a Bíblia afirma que o ser humano foi criado por Deus.

Eu creio nisso e é sob essa perspectiva que continuarei conversando com você acerca do propósito, valor e destino de cada um de nós e ainda te ajudar a responder a pergunta “quem sou eu”.

Como criatura você é totalmente dependente. Essa é a verdade mais básica de todas, você e eu somos dependentes de Deus.

O rei Davi, além de cuidar dos negócios do reino e ser um valente guerreiro era também poeta. Veja aqui o que ele escreveu.

Todos os olhos estão em ti, esperançosos, e darás a todos o que comer, no tempo certo. Excessivamente generoso, esbanjas teu favor com todas as criaturas. Salmos 145:15-16

Davi fez o que de certo modo fazemos por último, quando todos os recursos se esgotam, ele reconheceu que somos criaturas de Deus e dependentes dele até para o alimento.

Alimentação

Uma necessidade primária, sem a qual você não viveria. Diferente dos animais nós trabalhamos para obter nosso alimento. Essa é uma grande diferença e também um perigo!

Alguém pode pensar:

“Sou eu quem trabalho, que planejo e executo”.

“O que tenho e do que me alimento são frutos do meu trabalho”

“Não preciso que diga o que devo fazer!”

Percebe que que se não tivermos a ideia correta de onde viemos poderemos fazer do trabalho, e da busca por comida, um deus em nosso vida? Aqui não quero diminuir as habilidades e perspicácia com que conduzimos nossos negócios e que garantem os meios meios necessários para adquirir o alimento.

Esquecer que somos criaturas e dependentes seria o mesmo que entrar num navio e viver à deveria num vasto oceano.

Mas, como criaturas e dependentes precisamos entender uma coisa:

Se cada um de vocês começar a pensar assim: “Fui eu que conquistei tudo isso. Eu fiz tudo sozinho. Eu sou rico. É tudo meu!”, ora, pensem bem. Lembrem-se de que foi o Eterno que deu a vocês forças para que produzissem toda essa riqueza, confirmando, assim, a aliança que ele firmou com seus antepassados — como hoje se vê. Deuteronômio 8.17-18

Aqui novamente uso palavras de Moisés, porque ainda que ele tenha escrito isso há muito séculos  e estejamos vivendo em plena era das informação digital existem princípios que não mudam. As modas e as tendências e novidades tecnológicas surgem como uma tentativa de responder ao anseio de mudança, inovação, mas mesmo com todo a avanço ainda não conseguimos respostas para as perguntas mais básicas de nossa existência.

E aqui está você eu tentando entender o propósito daquilo que fazemos, nosso valor como pessoa e ainda querendo descobrir o que o futuro nos reserva.

Digo uma coisa pra você: continue sonhando, faça planos, e se confiar em mim te mostrarei, ainda nessa série, um futuro grandioso.

Há coisas que fazemos no automático, não raciocinamos para fazer e talvez por isso não costumamos parar para avaliar. Refiro-me a respiração, a vida.

Vida e respiração

O corpo humano é um máquina complexa, um verdadeiro milagre.

Logo, se somos criaturas e dependentes, necessitamos de Deus para a manutenção da vida.

Para reforçar essa ideia vou usar um texto de Paulo, uma das grandes personalidades que já viveu. Veja o que ele diz:

O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas. 25 Nem é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse; pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais. Atos 17:24-25

Deus não apenas criou esse mundo, ele o mantém. Até o ar que respiramos é uma dádiva de Deus, assim como cada dia de vida.

Até aqui entendemos que somo criaturas e dependentes para nossas necessidades mais básica. Ainda que tenhamos força, habilidade, o poder de acumular conhecimento existe uma serie de circunstancia que fogem.

Planos

Quantos planos e projetos você conseguiu realizar?

Esses planos trouxeram alegria, satisfação ou frustração?

Independentes das motivações todos gostamos de planejar. A vida seria caótica sem eles. E desejamos a todo custo executa-los.

Agora vou lhe mostrar um texto de Tiago, que era irmão de Jesus. É um texto um pouco duro, mas veja que ele aponta uma realidade que muitas vezes acabamos ignorando.

E, agora, tenho uma palavra para os que têm a audácia de dizer: “Hoje ou amanhã, iremos para tal cidade e lá ficaremos um ano. Vamos abrir um negócio e ganhar muito dinheiro”. Vocês não enxergam um palmo diante do nariz! Quem pode prever o amanhã? Vocês são como neblina, que se vai logo que o Sol começa a brilhar. Em vez disso, caiam na realidade e aprendam a dizer: “Se Deus quiser, estaremos vivos e faremos isto ou aquilo”. Tiago 4.13-15 (Bíblia A Mensagem) 

Aqui o Tiago não censura seu leitores por fazerem planos. A advertência é sobre a presunção: a atitude de fazermos planos independentemente da vontade de Deus.

Habilidades

É muito comum encontrarmos pessoas que se “fizeram sozinhas”, do tipo capaz de dizer que “venceu na vida por esforço próprio”. Realmente alguns começaram do nada e hoje são bem sucedidos, conseguiram desenvolver habilidades próprias e dentro de uma gama de circunstâncias alcançaram algum sucesso.

O primeiro pensamento a seguir é: porque alguns conseguem e outros não?

Então nesse momento você precisa rever os motivos que o levou até esse ponto do artigo.

Precisamos da resposta para a pergunta inicial “quem sou eu?”. E se até aqui houve um concordância entre nós dois vai ficar claro que:

  1. Fui criado por Deus
  2. Sou totalmente dependente dele
  3. Ele mantém minha vida com as habilidades que necessito

Pense nisso. Se Deus o mantém dará as condições necessárias para o seu bem estar.

Logo, para que isso aconteça Deus concede dons, talentos e habilidades para que no seu dia a dia alcance seus objetivos em todas as áreas da vida. Mas há também uma advertência, observe:

Pois quem é que realmente conhece vocês, que sabe o que têm no coração? E se conhecesse? Descobriria algo de que possam se vangloriar? Não são dons de Deus tudo que vocês têm e são? Por que então tantos rótulos e disputas? Vocês já têm tudo de que precisam. Têm mais acesso a Deus do que podem imaginar. I Coríntios 4.7-8 (Bíblia A Mensagem)

Neste texto Deus nos chama a atenção para o fato de que somos dotados de dons e todos o recebem. Existem os chamados dons naturais e dons espirituais.

Os dons naturais o acompanha no desenvolvimento de sua personalidade. É algo que tem a ver com você faz parte de sua identidade.

Já os dons espirituais são desenvolvidos a partir do momento em que há a chamada conversão do indivíduo. Quanto a essa conversão veremos mais detalhes nos artigo 5 dessa série.

Diante de tanta distrações e prioridades que estabelecemos para nós mesmos fica fácil esquecer da grande verdade que estamos trabalhando aqui, a verdade de que somos totalmente dependentes de Deus.

Para entender essa dependência podemos visualiza-la em duas categorias.

  • Fragilidade física
  • Vulnerabilidade espiritual

Não anuncie precipitadamente o que você vai fazer amanhã; você nem sabe o que o aguarda no dia seguinte. Provérbios 27:1 (Bíblia A Mensagem).

Somo fisicamente frágeis. Não dá pra ter total segurança no transito, no ambiente de trabalho ou mesmo nas atividades comuns de casa. Estamos sujeitos a acidentes e a doenças e não conseguimos prever o que pode acontecer a alguns minutos a frente.

Como criaturas é necessário reconhecer quão frágil realmente somos e assim criarmos a consciência de nossa total dependência de Deus.

Fiquem atentos. Orem sempre para que não caiam em tentação antes mesmo de perceber o perigo. Uma parte de vocês está disposta a fazer qualquer coisa por Deus, mas a outra parte simplesmente não reage”. Mateus 26.41 (Bíblia A Mensagem)

Como acontece no mundo físico também somos espiritualmente vulneráveis e é preciso estar atento a 3 grandes inimigos. São eles:

  1. O mundo e seus atrativos
  2. O Diabo como o autor do mal
  3. O Eu e nossa natureza pecaminosa

O mundo e seus encantos 

O mundo com seu caprichos se opõe a busca pela santidade. Entenda que aqui não indico uma vida distante da realidade cotidiana. Muito pelo contrário!

É muito importante entender que uma vez que reconheçamos a soberania de Deus na nossa vida um impulso natural a seguir é compartilhar da certeza, das alegrias e satisfação da vida cristã.

Sendo assim não podemos viver distante do mundo.

Vivemos numa tensão em viver nesse mundo mas não ser desse mundo. Em desejar uma outra realidade mas ter de cumprir uma missão aqui com nossos vizinhos, no ambiente de trabalho e com os amigos.

Essa mesma tensão foi indicada por Jesus em sua oração pelos discípulos antes da Cruz:

O mundo mau os odiou por causa disso,

Porque eles não adotaram o estilo de vida do mundo.

Não peço que os tires do mundo,

Mas que os guardes do Maligno.

Eles não são mais orientados pelo mundo,

Assim como eu também não sou.

Faze-os santos — consagrados — com tua verdade.

Tua palavra é verdade que consagra.

Assim como me deste uma missão no mundo,

Eu dei a eles uma missão no mundo. João 17.13-19 (Biblia A Mensagem).

A origem do mal

Um dos grandes obstáculos para muitos aceitarem a Deus e sua soberania é a existência do mal.

Se Deus é de fato bom e amável como explicar a origem do mal?

De acordo com a informação bíblico o mal surgiu com um anjo, que sendo perfeito, decidiu por vontade própria se opor contra a vontade de Deus.

Rebeldes no Céu e na Terra

Então ao não reconhecer a autoridade de Deus em minha vida, reproduzo, ainda que em escala menor a origem do mal no Universo.

Sobre o problemas do mal e do sofrimento você terá a oportunidade de saber mais numa próxima serie de artigos sobre o amor de Deus o problema do sofrimento.

Seu maior inimigo

“O inimigo que mais carecemos temer é o próprio eu. Nenhuma forma de vício tem mais efeito funesto sobre o caráter do que a paixão humana quando não está sob o domínio do Espírito Santo.” EGW

Está é uma citação de uma autora que gosto muito e apresenta um grande realidade. Todas as maiores batalhas são antes travadas no íntimo, no coração. E não reunimos força suficiente para derrotar nossa própria natureza pecaminosa. Nessa luta é necessário um poder vindo de fora, mas para isso é primeiro termos consciência de nossa total dependência. Mas isto é assunto para nosso próximo post.


Reconectados

O blog Reconectados é escrito por Eneas Oliveira, pastor e radialista. Atualmente lidera um grupo de cinco congregações adventistas na região de Parelheiros, zona sul de São Paulo. Marido da Priscila e pai da Stellinha.

%d blogueiros gostam disto: