Torne-se a melhor versão de você mesmo

Por que muitos perdem a alegria de viver ao lado de Cristo?

Existem hoje uma infinidade de atividades, livros, seminários, cultos e igrejas para todos os gostos, mas há também um número crescente de pessoas insatisfeitas, famintas e desejosas de sentir aquilo que é promessa do próprio Cristo, a vida em abundância (João 10.10).

Uma solução seria ler o best-seller do momento, seguir nas redes sociais o pastor mais badalado ou frequentar a igreja mais contemporânea ou simplesmente se comportar como alguém de mente aberta. Mas em meio a tanta oferta de produtos espirituais há um vazio, uma perda de sentido.

Existem coisas que você acumulou ao longo da vida, isso se torna o seu patrimônio e aqui não me refiro as falhas, teimosias e tendências ruins, mas sim ao seu sorriso, a sua maneira de falar, raciocinar e responder ao mundo, o que é totalmente diferente dos demais. Então, um programa espiritual, por mais que seja bem vindo, pode não ser bom para todas as pessoas por que as existem gostos e preferencias variados. Por exemplo, gosto de fazer minhas corridas no período da manhã, mas há quem prefira o horário da tarde ou mesmo a noite

Cada um tem o seu ritmo de correr, isso faz parte da genética de cada um. Penso que o mesmo se aplica a vida espiritual. É como copiar um sermão de pastor famoso. O tal pastor fez a pesquisa, leu o texto bíblico diversas vezes, pesquisou as línguas originais e buscou ilustrações em diversos livros. Orou noites e dias seguidos. Fez isso no seu tempo, do seu jeito e com sua visão de mundo, então não posso simplesmente pegar o sermão e pregá-lo como se fosse meu. Agindo assim não estaria respeitando o a historia do sermão e nem mesmo do pregador e nem sendo sincero.

“Cada pessoa tem um timing diferente”

Necessito ler a Palavra, orar sobre sobre ela, pesquisar o que autores cristão dizem sobre aquele assunto específico e entender que minha história e personalidade irão, de certa maneira, dar o tom da mensagem a ser pregada. Minha vida é um sermão, minha vida fala de Cristo e é essa minha história renovada pela Graça de Cristo que Deus quer usar em seus propósitos. Falhamos em buscar uma receita de sucesso espiritual que tenha dado certo com alguém e a seguir tentar reproduzir em nossa vida.

Mas o caminho é você mesmo buscar sua receita, fazer suas próprias descobertas, ler a Palavra por você mesmo, no seu tempo, à sua maneira.

Não proponho aqui um interpretação particular da Bíblia, a Palavra de Deus é a autoridade máxima e devemos respeita-la, segui-lá e em oração nos submeter à guia do Espírito Santo. Entenda que o Espírito Santo não atua com um forma pre estabelecida. Ao longo da história “homens santos falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito” (2 Pedro 1.21) e o mais belo em tudo isso é que cada homem e mulher usados por Deus tem seus temperamentos e emoções preservados no texto bíblico. Isso dá cor e vida as histórias dos patriarcas, profetas e apóstolos. O que que precisamos, nas palavras de Eugene Peterson, é entender os movimentos livres da Graça.

“Vocês estão cansados, enfastiados de religião? Venham a mim! Andem comigo e irão recuperar a vida. Vou ensiná-los a ter descanso verdadeiro. Caminhem e trabalhem comigo! Observem como eu faço! Aprendam os ritmos livres da graça! Não vou impor a vocês nada que seja muito pesado ou complicado demais. Sejam meus companheiros e aprenderão a viver com liberdade e leveza”. Mateus 11.28-30 (Biblia A Mensagem) 

No livro Eu sendo quem eu quero ser, John Ortber afirma: “É hora de parar por aí envergando a armadura de Saul. É hora de se libertar.” Você precisa entender o propósito de Deus para sua vida e essa propósito envolve sua pela sua personalidade, suas características pessoais. Lembre-se de Paulo. Antes da conversão era extremamente zeloso como um fariseu e quando aceitou Jesus como o Messias prometido ele se tornou extremamente zeloso na pregação do Evangelho de Cristo.

“Chegou sua hora de se libertar”

Deus não fez de Paulo um Pedro. Paulo não se tornou um Isaías, Paulo era Paulo transformado pela graça de Deus. Observe que a Graça transformou Paulo mas manteve os traços característicos de sua personalidade. Deus quis Paulo do jeito que ele era, apaixonado e dedicado. Agora, imagine se Paulo começasse a fazer aquilo que não era proposto para ele? Pense em Paulo seguindo o estilo de João Batista, usando o estilo de roupas e comendo o mesmo tipo de comida e mais, pedindo para que seus ouvintes e leitores fazerem o mesmo. Seria hilário! Em algum momento ficaria desanimado, como nós ficamos. Precisamos ter sim a energia e ousadia do Batista, mas não posso viver minha vida anulando minhas características próprias. Só existiu um João Batista na história.

Você percebe, não somos robôs, temos gostos e manias, uns diferentes dos outros e como filhos de Deus deve haver algo, específico, feito para nós, na obra de Deus.

A maneira como agimos e organizamos nosso trabalho dia após dia não difere muito na vida espiritual. Um trabalhador ativo e diligente na área de atuação certamente terá o mesmo empenho no desenvolvimento da vida espiritual. Se é preguiçoso no trabalho é possível que não leve muito a sério as questões espirituais.

Quantos pessoas você conhece que vão trabalhar e não gostam do trabalho, da empresa, do salário que recebem. Aí eu pergunto, a culpa é de quem? Dá empresa ou da pessoa? Descubra o que te faz feliz, descubra os seus dons, suas habilidades naturais e espirituais. Existe algo que somente você pode fazer e quando descobrir estará cumprindo o propósito de Deus para sua vida.

O blog Reconectados é escrito por Eneas Oliveira, pastor e radialista. Atualmente lidera um grupo de cinco congregações adventistas na região de Parelheiros, zona sul de São Paulo. Marido da Priscila e pai da Stellinha.